As dificuldades de acessibilidade em Bauru

Prefeitura Municipal realiza obras para facilitar o acesso ao espaço público

Amanda Casagrande 

É um desafio para qualquer cidade adequar seu crescimento estrutural às necessidades de acessibilidade de sua população. O artigo 53 do Estatuto da Pessoa com Deficiência de 2015 prevê que “A acessibilidade é direito que garante à pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida viver de forma independente e exercer seus direitos de cidadania e de participação social.” Apesar disso, as pessoas com deficiência enfrentam obstáculos para se locomover em Bauru.

Sem identificar o nome dos usuários de seus serviços, membros da Comissão de Acessibilidade do Centro de Reabilitação SORRI-BAURU – Anthony Nicholl*, Alexandra Monteiro** e Maria Elisabete Nardo*** – afirmaram que os adultos e acompanhantes de crianças destacaram a utilização do transporte público como um desafio. Para aqueles que moram em locais mais afastados do centro da cidade e em ruas de terra, a dificuldade é ainda maior, já que os ônibus não chegam em dias de chuva.

 Ônibus com acessibilidade não circulam em todos os pontos da cidade (Foto: Amanda Casagrande)

Ônibus com acessibilidade não circulam em todos os pontos da cidade (Foto: Amanda Casagrande)

Além dos ônibus com acessibilidade não percorrerem todos os pontos da cidade, a pressa dos motoristas tem colocado os usuários em situação de risco. Cadeirantes, por exemplo, demoram para se arrumar no lugar e é comum que o cinto de segurança não trave corretamente, o que faz com que a cadeira de rodas balance ou até se solte do lugar adequado.

Já entre os usuários da SORRI que utilizam carros, a única reclamação foi por conta das vagas especiais de estacionamento, utilizadas indevidamente por pessoas sem deficiência. Vale lembrar que o Estatuto da Pessoa com Deficiência assegura a reserva de pelo menos 2% das vagas dos estacionamentos, públicos e privados, para veículos conduzidos ou que transportam pessoas com deficiência física e visual, desde que devidamente identificados com adesivo ou cartão.

Pelo menos 2% das vagas de estacionamento devem ser reservadas para pessoas com deficiência (Foto: Amanda Casagrande)

Pelo menos 2% das vagas de estacionamento devem ser reservadas para pessoas com deficiência (Foto: Amanda Casagrande)

Longe do centro de Bauru as calçadas não são acessíveis pois não possuem guias rebaixadas, além da existência de buracos e desníveis. Em alguns pontos não há nem asfalto nas ruas, o que limita ainda mais a locomoção dessas pessoas. Segundo a SORRI, os usuários acrescentaram que “mesmo em lugares mais centrais, como, por exemplo, a baixada da Avenida das Nações Unidas na região da Água Comprida e do Sambódromo, há trechos sem calçadas, onde cadeiras de rodas (ou qualquer pessoa) devem se arriscar no próprio asfalto.”

IMG_1341

Penalidades previstas por lei para estacionamento indevido em vaga especial (Foto: Amanda Casagrande)

Ações da Prefeitura
No final de novembro do ano passado, a Prefeitura Municipal de Bauru iniciou um projeto de reforma da Praça Salim Haddad Neto, na Vila Nova Cidade Universitária, a fim de aumentar e melhorar o acesso ao local. Segundo Priscila Medeiros, assessora de comunicação da Prefeitura, a praça receberia 4 rampas de acessibilidade, poda de levantamento nas árvores existentes, recuperação dos trechos do passeio público além de pintura nas miniguias internas. Ela acrescenta que a Emdurb realizaria a pintura das faixas de pedestres e a sinalização da acessibilidade.

Segundo a assessora “várias ruas da cidade em diversos bairros que estão sendo pavimentadas já contam com rampas de acessibilidade. Neste ano (2015) a Praça Rui Barbosa, Unidade Básica de Saúde da Vila Ipiranga e Unidade Farmacêutica do Geisel/Redentor  também receberam rampas.” Obras mais recentes, como o Bauru Skate Park construído em dezembro de 2015, já foram implantadas pensando na acessibilidade, com instalações sanitárias adaptadas para deficientes físicos.

* Anthony Nicholl – Pesquisador e Designer de Tecnologia Assistiva e Produtos Especiais da SORRI-BAURU
** Alexandra Monteiro – Terapeuta Ocupacional da SORRI-BAURU
*** Maria Elisabete Nardi – Diretora Executiva da SORRI-BAURU

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s