Prosa de sustentabilidade

Instalação no SESC contempla sustentabilidade a partir de um diálogo de aprendizado com João de Barro

Gabriela Silva de Carvalho

5

A Prosa com João consiste na ideia do que podemos aprender através das consolidações da natureza (Foto: Gabriela Silva de Carvalho)

Dentre as inúmeras atrações que o SESC Bauru sustenta, podemos encontrar a nova instalação de Anny Lemos que consiste em um painel ilustrado. Trazendo um olhar poético e sensível sobre sustentabilidade, a obra interage com o ambiente disponibilizando uma nova visão sobre a relação com a natureza.

A instalação fornece uma nova cena através da interação da peça com o ambiente e com a individualidade do observador. A partir dessa interação há a percepção de uma subjetividade. Fornecedora dessa experiência é a artista, Anny Lemos; formada em Artes Plásticas pela Unesp de Bauru, caminha com a pintura desde o início de sua formação.

2

Anny Lemos tem obra exposta no SESC Bauru (Foto: Gabriela Silva de Carvalho)

Anny recebeu a proposta de montar algo que remetesse a ideia de sustentabilidade e procurou, na própria natureza, algo que transmitissem essa ideia. “Pesquisando sobre a temática, encontrei muitas referências de construções de arquiteturas sustentáveis feitas de barro e observei que na natureza a arquitetura sustentável já era feita pelo João de Barro”, comenta ela.

A ideia consolidou-se ao abordar nossas possíveis semelhanças e aproximações com o que já temos presente no nosso ecossistema. Anny completa: “É muito admirável ver a relação do ser humano com a Natureza (quando a relação é positiva), então propus a ideia de uma “prosa” com João, uma troca de ideias sobre sustentabilidade e uma relação saudável com a Natureza. Na ilustração do painel se vê pessoas e Joões de Barro, apesar de suas diferenças, em uma relação igualitária”.

3

A instalação fica na praça de entrada do SESC dialogando com o ambiente (Foto: Gabriela Silva de Carvalho)

Anny relata que mesmo sendo seu primeiro trabalho com temática ambiental, sua responsabilidade social não se faz ausente eu seu trabalho: “acabo praticando essa questão na arte quando faço trabalhos com materiais recicláveis e como professora em escola”. Entretanto, acrescenta que mesmo que o artista tenha capacidade de propor novas percepções ao mundo, esta não é sua função: “Não acho que a Arte tem ‘papéis’ ou ‘funções’ específicas, mas ela tem grande poder de transformação e reflexão”.

Para os interessados em levar uma prosa sobre sustentabilidade com João de Barro, a instalação ficará exposta até 27 de dezembro no SESC Bauru.

4

Suas cenas mostram a relação do ser humano com a natureza (Foto: Gabriela Silva de Carvalho)

Serviços

Local: Avenida Aureliano Cardia, 6-71, Vila Cardia

Horários: Terça, quarta, quinta e sexta das 13H às 21H30 e sábados e domingos das 09H30 às 18H30

6

A praça de entrada torna-se um espaço de interação entre arte, natureza e responsabilidade social (Foto: Gabriela Silva de Carvalho)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s