Boulevard Fashion: 20 anos de moda e bastidores de desfiles

Entre as lojas da Praça de Eventos, em frente à boutique Planet Girls, ficaram expostos looks das passarelas brasileiras e fotos dos bastidores da São Paulo Fashion Week

Lívia Reginato

Bauru é a segunda cidade a receber a “FFWMAG Fashion Tour”, que já passou por Blumenau e agora, depois deste domingo (20), estará a caminho de Belo Horizonte. A mostra faz parte da comemoração do aniversário de 20 anos da São Paulo Fashion Week, a maior semana de moda do Hemisfério Sul.

A exposição ficou na cidade do dia 10 ao dia 20 dia de setembro. Foram duas exposições: “20 anos de Moda Brasileira” (exibição de looks das passarelas) e “Sonhando Acordado” (fotos dos bastidores da São Paulo Fashion Week). A visitação foi gratuita e aberta de segunda a sábado, das 10h às 22h e aos domingos, das 14h às 20h.

Ao todo, foram 20 looks que fizeram parte dos desfiles nas passarelas da SPFW. (Foto: Lívia Reginato)

Ao todo, foram 20 looks que fizeram parte dos desfiles nas passarelas da SPFW. (Foto: Lívia Reginato)

Além da exposição, houve um coquetel de abertura no dia 10, com convidados influentes no cenário da moda brasileira. Personalidades como Arlindo Grund, do programa Esquadrão da Moda, e o estilista Reinaldo Lourenço, participaram do Talk Show mediado Paulo Borges, fundador da São Paulo Fashion Week.

Para completar, algumas lojas receberam uma ação da FFWMAG de curadoria, que as ajudou a preparar suas vitrines com os melhores looks. As lojas que participaram da comemoração receberam um adesivo. Esse arranjo de “exposição + coquetel + vitrines” fez parte do circuito do evento no restante do país. Outros nomes que participaram em outras localidades foram: Lino Villaventura, Isabela Capeto, Gloria Coelho e Carol Ribeiro.

O jovem casal, Vitor e Gabriela, visitaram a exposição no penúltimo dia (19) do tour na cidade. Sobre os 20 looks expostos, Vitor comenta: “São legais, interessantes, têm peças que você não vê nas lojas e tem muitas coisas que são bem diferentes do que estamos acostumados”. E Gabriela completa, dizendo que não usaria a maioria das peças no dia-a-dia, que dependeriam muito da ocasião. Essa é uma lacuna comum entre a moda lançada pelos estilistas e o transformar essas produções para o cotidiano da sociedade.

“Sonhando Acordado” teve curadoria de Paulo Borges e fotos de Bob Wolfenson. A exposição mostra os bastidores dos desfiles da SPFW. Nas fotografias aparecem estilistas, designers, modelos, artistas, músicos, arquitetos, cenógrafos, maquiadores e stylists, que ajudaram a idealizar e compor as edições do evento. (Foto: Lívia Reginato)

“Sonhando Acordado” teve curadoria de Paulo Borges e fotos de Bob Wolfenson. A exposição mostra os bastidores dos desfiles da SPFW. Nas fotografias aparecem estilistas, designers, modelos, artistas, músicos, arquitetos, cenógrafos, maquiadores e stylists, que ajudaram a idealizar e compor as edições do evento. (Foto: Lívia Reginato)

20 anos de SPFW

A semana nasceu em 1995, com o nome de Morumbi Fashion Brasil, que fazia parte da Bienal de São Paulo no Parque Ibirapuera. Ela foi uma evolução do Phytoervas Fashion, que funcionou de 1993 a 1997. Seu idealizador, Paulo Borges, queria desta vez, unir em um só evento todos os desfiles dos estilistas nacionais, assim como ocorria no circuito da moda internacional Paris-Milão-Nova York.

No começo, o público era pequeno, tendo no máximo de 300 a 600 pessoas e eram de quatro a seis desfiles diários. Porém, quando surgiram as top models brasileiras, como Gisele Bündchen e Isabeli Fontana e estilistas como Ricardo Almeida, Reinaldo Lourenço e Ronaldo Fraga, as grandes empresas de moda internacionais viraram seus olhares para o Brasil. Entre elas estavam as tradicionais Chanel e Versace.

Com isso, também as marcas nacionais como Forum, Triton, Ellus, Zoomp, Zapping, Maria Bonita, Reinaldo Lourenço, Gloria Coelho, Alexandre Herchcovitch, Amir Slama, Walter Rodrigues e Fause Haten alcançaram visibilidade no mercado internacional.

Assim, os desfiles estavam atraindo cada vez um número maior de confecções, tanto brasileiras quanto estrangeiras. Pela primeira vez, 31 das empresas de moda mais influentes do mundo se uniram no país. Ao completar dez anos, o universo da moda brasileira amadureceu e seu nome foi mudado para São Paulo Fashion Week.

Quem fosse conferir as exposições, poderia assistir vídeos de seu idealizador e participantes, dando testemunhos sobre os 20 anos de SPFW. (Foto: Lívia Reginato)

Quem fosse conferir as exposições, poderia assistir vídeos de seu idealizador e participantes, dando testemunhos sobre os 20 anos de SPFW. (Foto: Lívia Reginato)

Hoje, a SPFW é considerada não só o evento de moda mais importante da América Latina, mas de todo o Hemisfério Sul. Dos 900 mil reais investidos em sua primeira edição em 1995, hoje ela levanta mais de 13 milhões de reais por ano. Faz parte da lista das cinco maiores semanas de moda do mundo, ao lado de Paris, Milão, Nova Iorque e Londres.

A semana já foi capa das mais importantes publicações de moda do mundo como Vogue, Ellee e Cosmopolitan. Além disso, tem sempre destaque na imprensa nacional e internacional: atualmente são dois mil jornalistas credenciados para cobrir o evento.

O objetivo é divulgar o trabalho dos criadores nacionais, mas também organizar a indústria da moda brasileira e ampliar suas potencialidades para o mercado interno e externo, ou seja, internacionalizar os desfiles e promover novos negócios. E mais: destacar novos talentos da moda, como já fez com Rhaisa Batista, Emanuela de Paula, Aline Weber e Martha Streck.

No entanto, a semana transcende as fronteiras da moda, passando para o social, manifestando apoio a campanhas pela fome, pela prevenção do Câncer e da Aids, reciclagem do lixo, educação etc… Além disso, procura fomentar a cultura, pois em cada edição há exposições de arte, fotografia e moda de artistas de destaque no Brasil e no mundo.

Nada Para Vestir?

Aproveitando a estada em Bauru e a atenção ao universo da moda gerada pela exposição, Arlindo Grund também lançou seu livro na cidade, no dia de abertura das celebrações fashion (10). O evento aconteceu na livraria Empório Cultural do Boulevard Shopping Nações e começou às 17h30.

O apresentador do Esquadrão da Moda do SBT, colega de Isabella Fiorentino, é formado em Publicidade e já foi responsável por editoriais e capas das revistas Marie Claire, Estilo, Boa Forma e Playboy. É famoso por facilitar a vida das pessoas e trazer a moda das passarelas para o cotidiano de forma simples e descomplicada, sem mudar a essência do estilo de cada um.

O livro é intitulado “Nada Para Vestir”, fazendo referência à frase que muitas pessoas proferem quando têm alguma ocasião para irem e, ao conferirem seu guarda-roupas, ficam insatisfeitas. Nesse sentido, Arlindo pretende com a obra, ajudá-las de maneira descontraída a descobrir como fazer suas peças renderam mais. Para ele, sempre vai ter algo interessante para vestir, basta saber achar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s