De olho no colesterol

Entenda a importância de pequenas mudanças no estilo de vida para o controle do colesterol no organismo

Thaís Modesto

O colesterol é um dos fatores de risco na saúde, sendo importante sempre manter-se atento a esse. Dada tamanha importância, o Dia Nacional do Combate ao Colesterol foi criado e é celebrado no mês de agosto. Todos os anos, nesse mês, a Sociedade Brasileira de Cardiologia promove campanhas educativas em vários estados, com o objetivo de conscientizar a população sobre os problemas causados pelas altas taxas de colesterol no sangue. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), doenças cardíacas, relacionadas ao colesterol alto, atingem atualmente cerca de 40% dos brasileiros e 17 milhões de pessoas no mundo todo.

De acordo também com dados levantados pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, dos 350 mil óbitos provocados por doenças cardiovasculares (DVC) a cada ano no país, 110 mil são em decorrência de ataques cardíacos.

Para reduzir esse número, algumas alterações no estilo de vida devem ser feitas. “A prática de atividades físicas e a moderação no consumo de alimentos calóricos, especialmente gorduras e carboidratos, são ótimos aliados no controle do colesterol no organismo. É importante regular o tabagismo e a ingestão de álcool, que são fatores de risco para o colesterol, assim como a obesidade, diabetes, hipotireoidismo e doenças nos rins. Fatores genéticos, idade e gênero também alteram o nível da substância, mas não podem ser controlados”, explica o cardiologista Carlos Magalhães.

FOTO 1

O Dia Nacional do Combate ao Colesterol é uma forma de incentivar a mudança de hábitos da população. (Créditos: Thinkstock)

Produzido pelo fígado e presente na maioria dos alimentos, principalmente nos de origem animal (ovos, carnes e derivados do leite), o colesterol é uma substância vital para a manutenção de diversas funções do organismo, como a produção de membranas celulares, hormônios sexuais (androgênio, testosterona, estrógeno e progesterona), ácidos biliares e vitamina D, importante aliada nos processos de fortalecimento dos ossos e redução da probabilidade de complicações cardiovasculares.

Existem três tipos de colesterol: o HDL (Lipoproteína de Alta Densidade), o LDL (Lipoproteína de Baixa Densidade) e o VLDL (Lipoproteína de Muito Baixa Densidade). “O HDL, conhecido como o ‘bom’ colesterol, é responsável por remover o excesso de gorduras dos vasos sanguíneos arteriais. Já o LDL, o ‘mau’ colesterol, e o VLDL transportam esse tipo de gordura para as células, facilitando sua deposição nos vasos”, diz o cardiologista.

Elevadas concentrações de LDL e VLDL nos vasos sanguíneos podem causar diversos problemas de saúde, entre as quais é importante destacar a aterosclerose e o infarto cardíaco. A deposição excessiva de colesterol nas paredes dos vasos leva à formação de placas de colesterol, que facilitam o entupimento de artérias e veias e, consequentemente, reduzem o fluxo de sangue ao coração.

FOTO 2

Exercícios físicos elevam a concentração de HDL, o “bom” colesterol, no organismo. (Créditos: Pixabay)

Pessoas com colesterol alto não apresentam sintomas e, por essa razão, é importante que sejam realizados exames de sangue periódicos. É recomendado fazê-los ao menos uma vez ao ano ou conforme orientações médicas.

Esses cuidados de saúde medem os níveis de colesterol, com a finalidade de estabelecer um plano de tratamento. Nos adultos, o nível desejável para o colesterol total (soma do HDL, LDL e VLDL) é de até 200 mg/dL. A faixa limite corresponde ao indivíduo com colesterol discretamente elevado, entre 200 mg e 240 mg/dL. Acima desses valores, o risco de entupimento de vasos sanguíneos e de problemas no coração aumenta.

Controlar o colesterol não precisa ser uma tarefa complicada. Para fazê-lo, algumas medidas simples podem ser adotadas no dia-a-dia. A primeira delas é a mudança no padrão alimentar. Evitar o exagero no consumo de alimentos industrializados, fast food, carnes gordas, frituras, laticínios e alimentos muito gordurosos, doces e massas (biscoito, bolo) contribui para o controle da substância no sangue.

 Outra medida diz respeito à prática regular de exercícios físicos para a manutenção do peso corpóreo, redução da pressão arterial, diminuição do nível de açúcar e gordura no sangue e fortalecimento dos músculos cardíacos.

Com essas e outras medidas, o colesterol pode ser controlado e pode então deixar de ser uma preocupação para inúmeras pessoas, que dependem desse para uma vida mais saudável.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s