Tarifa do ônibus aumenta e gera protestos em Bauru

Emdurb afirma que aumento é necessário para acompanhar a inflação, mas população considera o preço injusto devido à precariedade do serviço 

Nathalie Caroni

Desde o último dia 23 de agosto, a tarifa de ônibus ficou mais cara em Bauru. Para quem paga em dinheiro, o novo valor é de R$ 3,00, o que torna a passagem uma das mais caras do Brasil, se comparada aos preços do metrô e do ônibus na capital paulista.

Confira abaixo os novos valores:

tabela

A Emdurb, órgão da prefeitura responsável pela administração do transporte público na cidade, afirma que o motivo do aumento é a inflação acumulada em 12 meses – de 6,52%-, além do reajuste dos salários dos funcionários, do preço do óleo diesel, dos pneus e dos benefícios oferecidos pela empresa, como a cesta básica.  O gerente de transporte coletivo, João Felipe Lança, explica que “a recomposição das tarifas objetivas asseguram o equilíbrio econômico do sistema, de modo a arcar com as despesas de rodagem, mão de obra, impostos, combustível, manutenção da frota, entre outras”.

Nos horários de  pico os pontos ficam cheios e os ônibus, lotados.  (Créditos: Nathalie Caroni)

Nos horários de pico, os pontos ficam cheios e os ônibus lotados. (Créditos: Nathalie Caroni)

A Emdurb reforça que o aumento contribuirá para a execução do Plano Diretor de Transporte Coletivo, concluído em 20 de março deste ano. O projeto prevê o aumento da frota de veículos, algumas modificações nas linhas para redimensionar a capacidade de passageiros, a racionalidade do sistema e, principalmente, a diminuição do tempo de espera dos usuários nos pontos de ônibus.

O plano ainda propõe uma rede diferenciada aos domingos, além da possível implantação do bilhete único. Dessa forma, o usuário não pagaria se precisasse utilizar um segundo ônibus para concluir o trajeto. No entanto, no plano não há nenhum projeto de implantação da tarifa zero para estudantes, que atualmente pagam metade do valor integral da passagem.

Revolta

Além do alto valor da passagem, a população avalia o serviço de transporte público em Bauru como ruim. As reclamações mais frequentes são em relação à superlotação dos veículos e a falta de comprometimento com os horários definidos. “O ônibus demora a passar e quase nunca passa no horário certo”, reclama a produtora Thais Borro.

10685176_693457307415340_1796624368_n

Manifestantes queimam catraca de madeira em frente ao Palácio da Cerejeiras durante protesto contra o aumento da tarifa. (Créditos: Portal Participi)

Frente a esse descontentamento, cerca de 200 pessoas se reuniram na Rua Rui Barbosa, no último dia 18 de agosto, para protestar contra o aumento da tarifa, que ainda não tinha sido implantado. Os manifestantes caminharam até a Câmara dos Vereadores na Rua Rodrigues Alves erguendo cartazes com frases de efeito e queimaram uma catraca de madeira em frente ao prédio do legislativo. O estudante de Psicologia da UNESP de Bauru Wellinton Bonaci participou do ato e ficou satisfeito ao ver que muitas emissoras de televisão e outras mídias se dirigiram ao local para cobrir a manifestação. Ele acredita que a presença desses veículos ajuda na divulgação da insatisfação da população. O estudante, além de considerar o aumento injusto, propõe a tarifa zero: “Transporte é um direito, ninguém deveria pagar para se locomover”, conclui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s