Copa do Mundo prejudica comércio em Bauru

O clima de Copa não contagiou o país no nível esperado e a economia do país sentiu as consequências ao ver as vendas caírem; em Bauru não foi diferente

Nathalie Caroni

Uma das grandes apostas para a Copa do Mundo no Brasil foi o aquecimento da economia do país, mas não foi o que aconteceu. Em Bauru, houve uma queda de quase 30% das vendas em relação ao período pré-copa, e este é um fenômeno nacional.

O vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Bauru, Aldeniro José Alves, explica que a causa para este acontecimento é a própria Copa. As pessoas ficam em casa para assistir os jogos, até aqueles em que o Brasil não participa, e acabam não saindo para consumir, “a Copa parou o movimento de pessoas, de consumidores, porque estão todos em casa vendo o jogo” afirma o vice-presidente. Ele ainda alega que essa queda nas vendas não era esperada, a expectativa era de uma estabilização, uma estagnação nas vendas, mas não uma queda tão significante.

Os vendedores decoraram suas lojas de verde-amarelo para chamar a atenção do consumidor

Os vendedores decoraram suas lojas de verde e amarelo para chamar a atenção do consumidor. (Créditos: Nathalie Caroni)

No período pré-Copa, a venda dos produtos relacionados ao evento, como camisas, bandeiras e televisões cresceu muito. Mas, uma vez que todos adquiriram os produtos, a comercialização deles estagnou. E em plena Copa do Mundo, com exceção dos supermercados, todos os setores foram afetados, com destaque para móveis e decoração, lojas de vestuário, tecidos, calçados e concessionárias de veículos.

Durante o mundial, o comércio só funcionou em meio expediente nos dias de jogos do Brasil. Quando esse dia era um sábado, muitas lojas simplesmente fechavam, apesar de sábado ser o dia da semana em que o comércio mais lucra, de acordo com o vice-presidente da CDL de Bauru. Muitas fábricas aproveitaram a queda das vendas do período de Copa, e a consequente queda da produção, para decretarem férias coletivas, evitando demissões excessivas.

Após a derrota do Brasil, os preços dos artigos relacionados à copa caíram. (Créditos: Nathalie Caroni)

Após a derrota do Brasil, os preços dos artigos relacionados à Copa caíram. (Créditos: Nathalie Caroni)

Para driblar essa situação, alguns vendedores encontraram algumas estratégias alternativas para chamar a atenção do consumidor. Uma delas foi decorar as lojas de verde e amarelo para entrar no “espírito da Copa”, inclusive as lojas que não vendem artigos relacionados ao evento. Alguns estabelecimentos criaram pontos de troca de figurinhas do álbum oficial da FIFA e, como fez a Padaria Burekas Nações, outros instalaram telões com a transmissão dos jogos ao vivo para os clientes, o Boulevard Shopping Nações também transmitiu os jogos ao vivo no telão do cinema.

Além disso, os vendedores também estão recorrendo a descontos de até 60% nas mercadorias, promoções e desenvolvendo sistemas para facilitar o pagamento, como parcelas em até dez vezes sem entrada. Entre os dias 9 e 12 de julho, as lojas do calçadão de Bauru participaram do BotaFora, uma liquidação de entre 50 a 70% de desconto na maioria dos produtos das lojas.

Aldeniro José Alves anuncia que sua expectativa para o período pós-Copa “é que tudo volte ao normal”, ou seja, que a economia volte à sua dinâmica anterior e que os preços voltem ao normal. Porém, depois da goleada da Alemanha sobre o Brasil no dia 8 de julho, os artigos relacionados à Copa e à seleção brasileira tiveram seus preços reduzidos em até 50%.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s