México vence Camarões (e a arbitragem), e Holanda atropela atual campeã

Chile vence a Austrália e aumenta a briga do grupo B

Bruna Moura

O segundo dia de competições da Copa no Brasil já entrou para a história. O México estreou com vitória sobre Camarões. Mas quem roubou a cena foi o trio de arbitragem. Na reedição da final da última Copa a Holanda atropelou a Espanha. Se os torcedores não acreditavam em sexta-feira 13, agora passam a acreditar. Já o Chile é só alegria.

México vence em jogo com erros de arbitragem

Embaixo de muita chuva, México e Camarões se enfrentaram na Arena das Dunas, Natal. A seleção mexicana, com maior apoio da torcida, estava se sentindo em pleno estádio Azteca.

Giovani dos Santos e Peralta, que desbancaram “Chicharito” Hernández, infernizaram a vida dos defensores camaroneses. Com um México melhor em campo, Camarões levava perigo nos contra-ataques e em bolas paradas. Em bela jogada pela direta de Ekotto, o atacante Eto’o perdeu a melhor chance de gol camaronês.

O México voltou melhor para o segundo tempo, e aos 12’ em bela triangulação, Dos Santos chutou e no rebote do goleiro, Peralta mandou para as redes. Antes do apito final, o goleiro Ochoa ainda teve tempo de fazer uma bela defesa após cabeçada de Moukandjo.

Mesmo com a boa atuação do ataque mexicano, o destaque ficou com o trio de arbitragem da partida. Que anularam dois gols legítimos de Giovani dos Santos. Brasil e México se enfrentam na próxima terça-feira (17).

Holanda põe a Espanha para bailar

Espanha e Holanda se reencontram 4 anos depois da final de 2010. A arena Fonte Nova em Salvador foi presenteada com um jogo histórico.

Van Gal e Van Persie comemoram o gol de empate. (Foto: Bernat Armangue/AP)

Van Gal e Van Persie comemoram o gol de empate. (Foto: Bernat Armangue/AP)

Como em time que está ganhando não se mexe, a Fúria teve poucas mudanças no seu. Diego Costa, muito vaiado em campo, era esperança de gols. Aos 26’ o camisa 19 cavou um pênalti convertido por Xabi Alonso. Espanha 1×0. David Silva ainda perdeu chance de ampliar quando na cara do gol tentou encobrir Cilessen.

Porém, o final da partida não seria o mesmo da África. A Espanha era melhor em campo, mas a Holanda tinha um plano: contra-ataques. Aos 44’ em belo lançamento de Blind, Van Persie marcou um golaço de cabeça encobrindo o goleiro Casillas.

Casillas estava há 461 minutos sem levar gols em Copa. O terceiro goleiro a ficar mais tempo sem levar gols. (Foto: AFP/LLuis Gene)

Casillas estava há 461 minutos sem levar gols em Copa. O terceiro goleiro a ficar mais tempo sem levar gols. (Foto: AFP/Luis Gene)

A “Laranja Mêcanica” voltou muito melhor para o segundo tempo. Em outro lançamento de Blind, Robben dominou, cortou para dentro e com a canhota mandou para as redes (sua principal jogada). O holandês tirava um peso de suas costas, devido ao gol perdido em 2010 quando o jogo ainda estava 0x0. E teve mais. Em cobrança de falta de Sneijder, Casillas saiu mal do gol e De Vrij fez 3×1. O goleiro sofreu falta que não foi marcada no lance. E o gol abateu o arqueiro espanhol. Casillas ainda perdeu uma bola dominada para Van Persie marcar o quarto.

Aos 35’, Robben recebe outro lançamento, ganha na corrida de Sergio Ramos e deixa Casillas no chão para liquidar a partida. Espanha 1×5 Holanda. O goleiro espanhol ainda fez duas belas defesas antes de o árbitro apitar o fim de jogo. E a Espanha, tão acostumada aos gritos de “Olé,” calou-se pelo próprio veneno.

Chile e Austrália estreiam na Copa

Valdívia comemora gol com seu famoso chororô.  (Foto: Reuters)

Valdívia comemora gol com seu famoso chororô. (Foto: Reuters)

A Arena Pantanal em Cuiabá mais parecia um estádio do país chileno. Como os mexicanos, eles se sentiram em casa, com direito de hino à capela. E o time que briga pela classificação e que deve estar empolgado com a derrota espanhola venceu a Austrália por 3×1.

A seleção chilena jogou menos do que se esperava. Aos 12’ sua estrela Alexis Sanches abriu o placar. O palmeirense Valdívia aos 14’ marcou o segundo em belo chute e comemoração com “chororô”. A Austrália descontou com Cahill. O centroavante era o jogador que levava mais perigo ao gol de Bravo. Beausejour garantiu a vitória chilena nos acréscimos. Chile 3×1 Austrália.

Na próxima quarta (18) teremos uma final já na primeira fase. Chile e Espanha se enfrentam no Maracanã lutando pela classificação. E Holanda x Austrália no Beira Rio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s