A história nos trilhos de Bauru

Museu Ferroviário Regional de Bauru promove exposição em homenagem ao Dia do Ferroviário no Boulevard Shopping

Ana Carolina Moraes

O Museu Ferroviário expõe a primeira rimeira locomotiva de Bauru. (Créditos: Ana Carolina Moraes)

A primeira locomotiva de Bauru pode ser vista no Museu Ferroviário da cidade. (Créditos: Ana Carolina Moraes)

O Boulevard Shopping está celebrando o Dia do Ferroviário, comemorado em 30 de abril, os 25 anos do Museu Ferroviário de Bauru e a 12ª Semana do Museu. A exposição é uma parceria com o Museu Ferroviário e relembra o apogeu das ferrovias de Bauru através de fotografias e artefatos do cotidiano da estação.

A ferrovia é um personagem importante na história da cidade de Bauru. “Uma das propostas dos dois organizadores desse evento é trazer para mais perto do público alguns objetos chave de parte da história de Bauru, cidade que surgiu e se desenvolveu a partir do entroncamento das ferrovias – a Estrada de Ferro Sorocabana, Nordeste do Brasil e a Companhia Paulista de Estrada de Ferro”, explica Janice Sato, assessora de imprensa do Boulevard Shopping.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para a museóloga Luiza Barbosa, a exposição é um convite para visitar o Museu. “Durante algum tempo, esta região ficou esquecida. A ferrovia, infelizmente, não existe mais, e o museu precisa demarcar esse território, pois se trata do patrimônio da cidade”, expõe a museóloga sobre a necessidade da preservação da memória ferroviária.

Os objetos expostos alimentam a curiosidade do público, que busca saber mais sobre o passado das ferrovias. Para José Souza Júnior, de Batatais, o relógio de ponto e os trilhos foram os pontos altos da exposição. “São peças que me incitam a querer entender sobre sua função. Gostei da iniciativa, se pudesse visitaria o Museu também”, comenta o estudante de 23 anos.

Assim como grande parte das cidades do interior paulista, Bauru foi ponto de passagem de ferrovias – a Estrada de Ferro Sorocabana, Nordeste do Brasil e a Companhia Paulista de Estrada de Ferro. O diferencial, porém, é que Bauru se tornou o principal polo ferroviário de São Paulo. Com a decadência da atividade ferroviária na década de 1950, os trens perderam importância econômica e, no caso das ferrovias em Bauru, praticamente esquecidos.

O Museu também expõe elementos históricos, como os objetos cotidianos do escritório da Estação Noroeste do Brasil. (Créditos: Ana Carolina Moraes)

O Museu também expõe elementos históricos, como os objetos cotidianos do escritório da Estação Noroeste do Brasil. (Créditos: Ana Carolina Moraes)

A exposição é gratuita e estará aberta ao público até o dia 20 de maio, no piso L1 do shopping – Rua Marcondes Salgado, 11-39. O Museu Ferroviário Regional de Bauru também tem entrada franca e funciona de terça a sexta-feira, das 8h30min às 17h00min e aos sábados, das 9h00min às 13h00min.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s